Não era mais uma menina com um livro...

...era uma mulher com seu amante.

Clarice Lispector

quinta-feira, 4 de março de 2010

Cai chuva do céu cinzento

@

Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser.
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer.
Tenho uma grande tristeza
Acrescentada à que sinto.
Quero dizer-ma mas pesa
O quanto comigo minto.
Porque verdadeiramente
Não sei se estou triste ou não.
E a chuva cai levemente
(Porque Verlaine consente)
Dentro do meu coração

Fernando Pessoa

1 comentário:

Fê-blue bird disse...

Muito lindo e "apropriado" este poema.
Beijinhos

 
Designed by Susana Lopes