Não era mais uma menina com um livro...

...era uma mulher com seu amante.

Clarice Lispector

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Outono

Outono. As árvores pensando ...
Tristezas mórbidas no mar ...
O vento passa, brando ... brando ...
E sinto medo, susto, quando
Escuto o vento assim passar ...

Outono. Eu tenho a alma coberta
De folhas mortas, em que o luar
Chora, alta noite, na deserta
Quietude triste da hora incerta
Que cai do tempo, devagar ...

Outono. E quando o vento agita,
Agita os galhos negros, no ar,
Minha alma sofre e põe-se aflita,
Na inconsolável, na infinita
Pena de ter de se desfolhar ...

Cecília Meireles

1 comentário:

Fê-blue bird disse...

Este lindo poema de Cecília Meireles sobre o Outono...deixou-me sem palavras.
Beijos amiga linda!

 
Designed by Susana Lopes